PF diz a Bolsonaro que ainda não identificou terceiros em atentado

0

Mesmo diante de todo estardalhaço feito pelos filhos e aliados nas redes sociais, a Polícia Federal informou nesta segunda-feira (25) a Jair Bolsonaro (PSL) que não há, até o momento, evidências da participação de terceiros no atentado a faca sofrido por ele durante a campanha presidencial na cidade de Juiz de Fora (MG). Adélio Bispo dos Santos, no entendimento da PF, agiu sozinho. As informações são da revista Veja.

A informação foi repassada diretamente a Bolsonaro pelo delegado responsável pelo caso, Rodrigo Morais, que participou de encontro no Planalto juntamente com o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o superintendente da PF em Minas Gerais, o delegado Cairo Costa Duarte.

Não há informações, no entanto, que a Polícia Federal tenha investigado a tese levantada no documentário “A Facada no Mito”, que levanta dúvidas e suspeitas sobre a facada em Bolsonaro, em um possível conluio entre Adélio e pessoas que faziam a segurança do então candidato do PSL.

Antes da reunião, Moro disse à imprensa que ainda não havia uma conclusão e disse que na ocasião o presidente seria informado do andamento. “O presidente é a vítima, então é interessado. Então, será apresentado a ele o resultado da investigação até o momento”, disse.

Na primeira investigação, que focou na apuração sobre quem era o autor da facada, a PF já havia concluído que os indícios levantados apontavam para a ausência de mandantes ou de incentivadores envolvidos com Bispo.

Entretanto, a PF instaurou esse segundo inquérito no qual realizou uma devassa na vida de Bispo e de pessoas ligadas a ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here