Consumidor flagra suposta aplicação de golpe ao abastecer em posto de Teresina

0
146

Um vídeo viralizou nas redes sociais nesta quarta-feira (13). Um cliente, não identificado, denunciou um posto de combustíveis da Rede Bola, localizado no cruzamento entre as Avenidas Gil Martins e Barão de Castelo Branco, em frente ao Estádio Albertão, zona sul de Teresina, por possível irregularidade no abastecimento de veículos.

O cliente mostra que logo após chegar ao estabelecimento para abastecer seu carro, o frentista pega a mangueira de gasolina, que estava apenas escorada na bomba e não engatilhada, como é o correto. Dessa forma, a bomba de combustível não é zerada e o cliente seguinte é induzido ao erro, pagando pelo produto que não consumiu. “A bomba continuou ligada e quando eu observei isso eu lembrei que eu tinha abastecido uma vez nesse posto, eu coloquei 30 reais, se não me engano, e vi que o ponteiro não subiu”, contou o cliente, que relatou já ter trabalhado durante 7 anos em postos de combustíveis e, por isso, possuía o conhecimento de que a prática era indevida.

O proprietário do Posto Bola não foi localizado pelo GP1.

O que diz o Sindipetro

Segundo o presidente do Sindicato de Postos de Combustíveis do Piauí, Alexandre Cavalcante, a atitude do frentista é errada. “O que a gente recomenda para a população é que antes de iniciar o abastecimento, que verifique se a bomba está zerada para evitar esse tipo de prejuízo”, disse Alexandre Cavalcante.

Ele ainda relatou que a bomba zera automaticamente fora do gatilho, após 30 segundos. “A bomba quando ela passa mais de 30 segundos sem movimentação ela interrompe o fornecimento. Por exemplo, se ele colocar o bico naquela posição, com 30 segundos ela desarma e só vai voltar a abastecer quando zerar”, explicou o presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here