Homem que executou 5 pessoas em São Miguel do Tapuio é condenado a 112 anos

0
119
cxradio.com.br

Clewilson Vieira Matias, conhecido com Chiê, foi condenado a 112 anos de prisão por uma chacina ocorrida em 2014, no município de São Miguel do Tapuio. Ele foi considerado culpado pela morte de cinco pessoas, incluindo a própria esposa, e uma tentativa de homicídio.

“Foram cinco homicídios consumados duplamente qualificados e uma tentativa de homicídio duplamente qualificada. A tese da defesa era a inimputabilidade, que ele estava em surto psicótico, mas existe um laudo pericial que foi constatado que ele estaria em perfeitas condições mentais, ou seja, ele sabia o que estava fazendo no dia do fato.”, explica o promotor Ricardo Trigueiro, que atuou no processo.

Pela morte da esposa, Maria Moreira do Nascimento, o réu foi condenado a 22 anos; pelo assassinato de Juvêncio Silva, líder comunitário, a pena foi de 24 anos; pelas mortes de Sidney Tavares Silva, estudante e neto de Juvêncio Roberto Brito Bastos Crisóstomos, professor, e Claudio Barros de Oliveira, comerciante e compadre do acusado, a condenação foi de 22 anos por cada uma da vítimas. Pela tentativa de homicídio contra Petrolínea Rodrigues, líder comunitária, ele foi condenado a 11 anos.

ENTENDA O CASO

O motivo que levou “Chiê” a cometer chacina no povoado Palmeira de Cima município de São Miguel do Tapuio no inicio da tarde de quinta-feira (30/10/2014), foi porque os moradores estavam fazendo um abaixo-assinado para que ele saísse da comunidade, pois ele estava aliciando menores de idade e levando-os ao consumo de entorpecentes.

Quando soube do intento dos residentes, “Chiê” armado de revólver e pistola partiu para tomar satisfações e deu inicio à tragédia disparando contra um professor. Depois foi à casa do líder comunitário Jôvencio, aonde ceifou sua vida e de seu neto. Não contente dirigiu-se à escola do povoado, chegando lá, matou outro professor. Quando tudo parecia terminado eis que “Chiê” mata a esposa e se tranca dentro do colégio fazendo alunos e funcionários de refém.

A polícia foi acionada e quando chegou no local trocou tiros com o individuo que estava irredutível na sua saga sangrenta. As últimas informações que chegam dizem que a Polícia Militar deslocou homens do GATE em um helicóptero para reforçar o contingente de São Miguel do Tapuio, Assunção, Buriti dos Montes e Castelo do Piauí, no intento de prender o assassino frio e cruel.

UM DIA DE CÃO

Após matar sua esposa Maria Moreira com um tiro na cabeça, ele foi até a casa do líder comunitário Jôvencio dos Reis Silva e o matou com com dois tiros, sendo um na cabeça e outro no abdome. No mesmo recinto “Chiê” tirou a vida do jovem Sidney Tavares da Silva de 18 anos com dois tiros na testa e tórax. A esposa de Sidney não morreu ao lado do marido porque correu em disparada.

Claudio Barros de Oliveira foi outra vítima do instinto matador de “Chiê” tendo levado um balaço na barriga. O professor Roberto foi alvejado três vezes, dois no tórax e um na cabeça.

“Chiê” usou uma pistola ponto 40 e um revólver calibre 38 para cometer a chacina. Ele é portador de uma espingarda 12, que não foi usada na ação criminosa de quinta-feira (30/10/2014).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here