Justiça decreta a prisão preventiva do empresário que fez disparos em frente a Newland

0
356

A decisão do juiz de direito Carlos Augusto Nogueira, responsável pela audiência de custódia, é deste domingo (25).

O juiz de direito Carlos Augusto Nogueira, responsável pela audiência de custódia, decretou a prisão preventiva do empresário Flábio Silva de Sousa, na manhã deste domingo (25). Ele é acusado de balear Diógenes Cassimiro do Nascimento Sobrinho durante uma discussão no estacionamento da concessionária de veículos Newland, na Avenida Raul Lopes.

Na decisão, o juiz afirmou que “as provas testemunhais acerca do fato delituoso comprovam a existência da materialidade do crime e indícios concretos de autoria, o que justifica a segregação cautelar do autuado”. O empresário deverá ser encaminhado para a triagem da Casa de Custódia.

O magistrado destacou ainda que ficaram evidenciadas a periculosidade do empresário e a gravidade concreta da conduta praticada, motivos pelos quais converteu a prisão em flagrante em preventiva “diante do justo receio de que em liberdade possa causar risco a ordem pública”.

Já Diógenes Cassimiro foi posto em liberdade ainda na Central de Flagrantes mediante pagamento de fiança arbitrada pelo delegado de plantão. A informação foi confirmada pelo promotor de Justiça Franscico de Jesus, que estava de plantão da audiência de custódia, e opinou pela conversão da prisão preventiva do empresário.

Entenda o caso

Uma briga de trânsito no estacionamento da Newland da Avenida Raul Lopes, na manhã desse sábado (24), por volta das 09h, acabou deixando uma pessoa baleada. O empresário Flábio Silva foi conduzido em flagrante por ter feito os disparos.

O filho do proprietário da ‘Raízes Amargas’, que preferiu não ser identificado, relatou como iniciou a briga. “Meu pai estacionou o carro na Newland, e o rapaz [do Fiesta] chegou e estacionou atrás do carro dele, e meu pai foi sair e triscou no outro carro. Logo em seguida, eles desceram e foram conversar, mas eles se exaltaram. O dono do Fiesta puxou um cassetete e ‘meteu’ no vidro do passageiro, onde minha mãe estava. Os estilhaços de vidro cortaram o rosto da minha mãe. Ele saiu quebrando os outros vidros. Toda ação tem uma reação, meu pai desceu e efetuou um disparo em legítima defesa”, justificou.

Um vídeo, divulgado nas redes sociais, mostra o momento em que o empresário começou a atirar contra o motorista do Fiesta. É perceptível nas imagens momentos de terror dentro do estabelecimento. Várias pessoas gritando e pedindo para o empresário parar de atirar.

Outro caso

O mesmo empresário, Flábio Silva de Sousa, foi acusado de matar o caminhoneiro Helvécio Maia dos Prazeres, 75 anos, no cruzamento das avenidas Dom Severino e Presidente Kennedy, na zona Leste de Teresina em maio de 2010. No dia 12 de janeiro desse ano, o proprietário da empresa Raízes Amargas teve sua pena extinta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here