Menina se recusa ir para escola após ter cachos alisados a força

A mudança no visual foi feita pela madrasta da criança

0
14
cxradio.com.br

“Eu não quero, meu cabelo está horrível”, diz a pequena I. V. C. de oito anos ao ser questionada sobre o motivo de não querer ir para a escola nesta segunda-feira (2). A menina, que tem um perfil na internet com mais de 100 mil seguidores para falar empoderamento negro infantil, teve o cabelo cortado e os cachos alisados enquanto passava o fim de semana na casa do pai, em Governador Valadares, na região leste de Minas.

A conversa entre a criança e a avó foi gravada em um vídeo apresentado nesta terça-feira (3) ao Conselho Tutelar da cidade. As imagens foram disponibilizadas pela mãe dela.

 O caso viralizou nas redes sociais após Fernanda Taysa, mãe da menina, fazer um desabafo em sua página particular. A atendente de padaria conta que soube da mudança de visual da filha pelo ex-companheiro que ligou para avisá-la. Ainda assim, quando a pequena chegou em casa o susto foi grande.

— Na hora que eu vi, eu fiquei baqueada. Entrei em desespero. Ele falou que tirou as pontas do cabelo, mas cortou mais da metade.

O pai alegou que a menina pediu para alisar o cabelo. Segundo Fernanda, a criança confirmou o pedido, mas negou que quisesse cortá-lo. A “repaginada” teria sido feita pela madrasta. A mãe conta que a menina disse que, inicialmente, amou a mudança no visual, mas depois achou “feio” e chorou para ter os cachos de volta.

Na publicação que fez na internet, Fernanda relata outro desconforto em relação a madrasta e o cabelo da filha. “Semana Passada a Bella estava em uma chamada de vídeo com o pai e de repente a Mulher dele aparece no chamada pra conversar com a Bella e me solta uma Frase Antes mesmo de comprimentá-la: ‘Vai prender esse cabelo Bella’.”, reclama.

Fernanda defende que pai e filha sempre tiveram um bom relacionamento. Após a repercussão do caso, ele teria se desculpado pelo ocorrido e proposto pagar por um tratamento psicológico para a filha.

— Ele sempre teve discernimento nas atitudes dele. Ele sabe cuidar bem dela, inclusive pentear o cabelo que é difícil. Não sei o que aconteceu.

Nesta manhã, Fernanda procurou o Conselho Tutelar da cidade. Segundo ela, ficou definido que o ex-companheiro seria notificado sobre o ocorrido e que, a partir de agora, os dois devem comunicar um ao outro sobre qualquer mudança de visual na criança. Além disso, foi marcado uma consulta com um psicólogo para ela ainda nesta semana.

A reportagem fez tentou contato com o pai, mas quem respondeu foi a madrasta da menina. Ela alegou que a versão apresentada por Fernanda não é a verdadeira. No entanto, informou que o casal não vai se manifestar sobre o assunto.

Empoderamento

Desde os quatro anos de idade, I. V. C. tem perfis nas redes sociais para falar sobre empoderamento feminino, negro e infantil. As páginas são administradas pela mãe que sempre teve cuidado para não colocar a filha em situação de risco. A atendente de padaria conta que para a filha sempre foi motivo de orgulho manter o cabelo natural.

— Ela sempre dizia que queria o cabelo bem alto porque sempre recebia elogios por onde passava.

Fernanda tentou esconder da filha a repercussão do caso por causa dos comentários negativos contra o pai, mas na noite dessa segunda-feira, a pequena pegou o celular escondido e viu o resultado do desabafo da mãe na internet. Ela ainda não sabe como ficarão as páginas da criança com o acontecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here