Polícia interrompe velório de bebê em Cocal após denúncia

0
339

Atendendo a uma denúncia anônima, a Polícia Civil do município de Cocal, região Norte do Piauí, determinou que fosse interrompido o velório de um recém-nascido, do sexo feminino, para que o corpo fosse encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Parnaíba-PI, para a realização de exames de necropsia para apurar a causa da morte.

Era por volta das 07 horas da manhã desta terça-feira (06/11), quando os policiais foram informados que uma jovem de 18 anos, de iniciais T.S.S., deu à luz em uma casa no Bairro Santa Teresinha, e o bebê veio a falecer de forma suspeita. Ao atenderem a ocorrência, os agentes constaram que o corpo estava sendo velado na casa da avó.

A mãe do bebê e alguns familiares informaram a polícia que a criança nasceu sem vida na casa de uma tia, por volta das 05 horas da madrugada. Após o parto, a mãe veio a desmaiar em decorrência de uma hemorragia, mas antes ela havia colocado o corpo do bebê em uma bolsa. O esposo de uma tia de T.S.S. a socorreu a encaminhando para o hospital da cidade, mas antes disso ele entregou a bolsa com o cadáver para que a avó de T.S.S. a enterrasse.

A avó informou aos agentes que a sua neta, embora com sinais visíveis, sempre negou a família que estivesse grávida, passando todo o período de gestação sem acompanhamento profissional de um pré-natal. Disse ainda que o sepultamento estava previsto para ocorrer às 08 horas da manhã, sem o conhecimento das autoridades competentes.

Um inquérito policial foi instaurado e somente após o resultado do exame cadavérico é que será constatado se o caso se trata ou não de um infanticídio, conduta que consiste no ato de matar, sob o estado puerperal, o próprio filho, durante ou logo após o parto. A mãe do bebê está internada no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda) em Parnaíba.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here