População arrecada dinheiro para pagar defesa de preso “injustamente”

0

Os moradores do bairro Angelim IV estão arrecadando dinheiro para que o eletricista Herbeth dos Santos Oliveira, 24 anos, deixe a Casa de Custódia o quanto antes. O jovem está detido preventivamente na unidade prisional desde o último dia 23 de novembro. Ele é suspeito de participar de assaltos na região do Dirceu.

A esposa de Herbeth, Juliana Marques, disse ao Cidadeverde.com que o marido é inocente e que foi preso de forma injusta. O jovem não tem antecedentes criminais e no momento dos assaltos que ocorreram no Dirceu, ele e sua mulher estavam em um shopping da capital e depois em uma loja de conserto de celulares. Imagens do circuito de segurança do estabelecimento comprovam que eles estavam no local.

Juliana conta que os assaltos estavam sendo praticados por pessoas que andavam em um veículo Siena de cor branca. “Meu marido iria alugar o carro para trabalhar e quando foi buscá-lo na casa do proprietário coincidiu da polícia ir no endereço e prender ele e mais duas pessoas porque rastrearam o endereço através do emplacamento. Essas duas pessoas confessaram que estavam fazendo os assaltos. Mas meu marido não tem nada a ver com isso. Foi preso porque a polícia quis levar todo mundo”, explica Juliana.

Por conta da prisão “injusta”, populares se juntaram e estão arrecadando dinheiro para pagar um advogado. Até agora, eles conseguiram R$ 5 mil. Amigos e conhecidos do eletricista também se mobilizam nas redes sociais para que ele seja solto.

No whatsapp, quase 70 pessoas participam do grupo “Herbeth é inocente”. Lá, eles definem estratégias para arrecadar fundos para financiar a defesa do jovem. Eles combinam ainda a realização de bingos e sorteios. “A gente não pode ficar parado vendo um inocente pagar por uma coisa que eles não fez”, escreve uma integrante do grupo.

Na rede social facebook amigos do jovem se manifestam pedindo que a “justiça seja feita”. Os moradores do Angelim também estão organizando um ato para pedir a soltura de Herbeth.

“O Herberh é uma pessoa muito querida. Todo mundo do bairro ficou revoltado com a prisão dele. Estamos organizando uma manifestação que será realizada na porta da Casa de Custódia”, conta Juliana, que desde que marido foi detido vivencia “o pior momento da sua vida”.

“Meu marido sempre foi uma pessoa trabalhadora. Eu não tenho nem mais lágrimas para chorar”, acrescenta.

Nesta quinta-feira (30) a defesa de Herbeth ingressou com pedido de revogação da prisão preventiva do jovem, que deve ser analisado pela Central de Inquéritos de Teresina.

Fonte: Cidade Verde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here