Servidores da Seduc e empresários são presos em operação da PF

A operação 'Topique' foi deflagrada na manhã desta quinta e um dos alvos foi a Seduc.

0

A Polícia Federal prendeu duas servidoras da Secretaria de Educação do Piauí e mais 21 empresários por fraude em licitação de serviços de transporte escolar no Piauí e Maranhão, que causou um prejuízo de mais de R$ 119 milhões. Os nomes dos presos não foram divulgados pela PF.

A operação Topique foi deflagrada na manhã desta quinta, com o objetivo de desarticular organização criminosa responsável por fraudes em licitações e desvio de recursos públicos destinados à prestação de serviços de transporte escolar ao Governo do Estado do Piauí e prefeituras municipais, custeadas pelos recursos dos programas PNAT e FUNDEB.

Foram expedidos 14 mandados de prisão preventiva, 9 mandados de prisão temporária e 40 mandados de busca e apreensão. Um dos locais alvos foi a Secretaria de Edudação do Piauí (Seduc).

“Essa quadrilha era formada por 23 pessoas, basicamente empresários, sendo que foi detectado que oito empresas de transportes foram utilizadas para praticar fraudes em licitações além de nove empresas para lavagem de dinheiro. Essas oito empresas de transportes foram utilizadas em várias prefeituras pelo governo do estado fraudando licitações fazendo subcontratações irregulares, resultando em superfaturamento de contratos”, explicou Leonardo Portela, coordenador da operação.

Leonardo relatou que as investigações iniciaram a partir de denúncia no ano de 2015. “O início dessa operação se deu com denúncia ocorrida no ano de 2015 se referindo a um contrato da prefeitura de Campo Maior. Daí a gente passou a investigar essa ação da quadrilha que se repetiu em várias prefeituras. A gente considera que não há nenhum indício de participação ou envolvimento do incêndio ocorrido na Secretaria de Educação, foi uma mera coincidência”.

 Coletiva de imprensa na sede da PF (Foto: Vitória Vivian)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here